PRÓTON lançará produto na Superbahia 2016

Estamos vivendo no Brasil, o segundo ano de uma crise política e econômica que tem provocado danos graves nas empresas. O mercado se retraiu e em geral as empresas não arriscam investir, preferindo manter patamares de resultados iguais ou menores que nos anos anteriores.

A Próton Sistemas, empresa produtora de softwares na área de gestão de empresas, também sofre os efeitos da crise, mas a equipe tem se superado e conquistado excelentes resultados. Em abril de 2016, a empresa lançou um novo recurso para seus clientes da área de varejo. Está disponível a inovadora etiqueta eletrônica de preços com o uso da tecnologia OPTICON. Os preços dos produtos são atualizados remotamente na loja utilizando antenas WIFI.

Agora no mês de junho, durante a FEIRA SUPERBAHIA 2016, a empresa lançará outra inovação. Trata-se do PRÓTON COUNT, software de coleta de dados utilizando telefones celulares ou Tablet Android. Através da tecnologia bluetooth, eles se conectam com um leitor ótico OPN2006 da OPTICON e fazem a coleta de dados, enviando os mesmos para a retaguarda via WIFI. Segundo Rafael Galuber, gerente do projeto de coleta, qualquer sistema de gestão do mercado poderá se integrar com o PRÓTON COUNT. O software pode fazer contagem de inventários e conferência de mercadorias na entrada. Outros processos para uso com softwares WMS estão sendo desenvolvidos na empresa. A nova tecnologia tem preço 75% menor que os tradicionais coletores de dados, ficando assim a coleta de dados acessível a todas as micro empresas.

opticon 2

Leitor Opticon OPN2006

O leitor OPTICON OPN2006 tem a mesma velocidade de leitura dos coletores de dados e tem baixo custo. A mobilidade no uso dos equipamentos também é simples e idêntica a dos coletores. Glauber afirma que o uso desta nova tecnologia além de reduzir drasticamente o custo, ela permite flexibilidade. Por exemplo, se um Tablet quebra durante uma contagem de estoques num domingo, é possível adquirir outro equipamento no shopping mais próximo, dando continuidade ao serviço de contagem.

Para conhecer a nova tecnologia, visite a FEIRA SUPERBAHIA 2016 que acontecerá no estádio da Fonte Nova em Salvador – Bahia, no período de 13 a 15 de junho de 2016, das 15h as 22h no STAND C1, lado direito da ferradura. A feira do ramo de supermercados é anual e mostra as novidades do segmento.

O site oficial da feira é  http://abase-ba.org.br/superbahia/

Venha nos visitar!

Adolffino01919

 Adolfino Alves Pereira Neto

Professor, Empresário, Administrador, Consultor,

Especialista em Logística Empresarial.

Anúncios

GESTÃO de PESSOAS na CRISE

Escrito com base na matéria de capa publicada na revista Distribuição n.277 março/2016.(por Rubia Evangelinellis).

gestao de pessoas

Em toda a sua existência, a humanidade nunca se deparou com algo mais difícil que a tarefa de gerir pessoas. Controlar um ser único, dotado de inteligência, gostos, desejos e sensações das mais adversas é uma tarefa muito complexa. Somado a isso, há outro fator que torna a tarefa ainda mais difícil: a justa remuneração pelo serviço executado. Atualmente depois de toda a evolução ocorrida no mundo no século XX, as relações trabalhistas se tornaram mais inteligentes e mais justas, porém, a perfeição na gestão de pessoas jamais será conquistada, e o motivo é simples: o homem e o mundo mudam constantemente e por este motivo, a gestão de pessoas sempre terá que se reinventar. Diante deste cenário, os gestores tem que trabalhar para minimizar os problemas e manter a relação sadia. Nos dias atuais, atravessamos um momento muito ruim da economia brasileira, onde os trabalhadores estão sentindo na pele as consequências, e isso piora a relação empregador / empregado. Se gerir pessoas já era difícil, como fica então neste momento em que todos temos que nos transformar em dois para que a empresa continue a ter resultados no mercado?

“Em meio a uma crise econômica que deixou seu rastro no decorrer de 2015, estende as garras sobre 2016 e míngua a capacidade de consumo dos brasileiros, as empresas precisam ter em mente a necessidade de manter uma equipe treinada e com capacidade para pensar em como driblar as atuais adversidades. Especialistas em recursos humanos, empresários, executivos e gente como a agente entendem que, com boas práticas de gestão de pessoas, é possível manter firme os planos de crescimento e encontrar saídas criativas.”, diz Rubia. 

Já que o mercado está escasso de vendas, é fundamental manter os clientes já conquistados e traçar estratégias para a busca de novos, tendo como meta um melhor desempenho da equipe. Há 25 anos atrás, o meu ex chefe Edson Prado Junior, em uma palestra proferida em uma convenção de vendedores, já dizia que “É na crise que se cresce”. Aquele era um momento de crise no país, como já estamos acostumados a vivenciar. A frase é curta, profunda e continua atualizada nos dias de hoje. 

Na crise, as pessoas e as empresas buscam superação e conseguem fazer mais com menos, ou seja, realizam uma maior quantidade de tarefas com recursos limitados. É lógico que o esforço físico e mental na crise é muito maior, mas ele garante a sobrevivência de todos durante os tempos ruins. Não é hora de de reclamar do governo ou da vida, é hora de arregaçar mangas e trabalhar dobrado. Os que entenderem esta mensagem, sairão da crise com poucos arranhões. Os que fingirem não entender, vão amargar maus momentos. 

 

O lado B da crise (observar atentamente seus colaboradores)  

Ricardo Ribas, gerente-executivo da Page Personnel, parte integrante do PageGroup e especializada no recrutamento para cargos de suporte à gestão, destaca que a crise em si mesma acabou por afastar o propalado apagão de emprego. O atual contexto também possibilita a contratação de profissionais de primeira linha, uma vez que o estoque de mão de obra disponível com salários menores aumentou em relação ao praticados no passado recente. “Há hoje profissionais qualificados desempregados, principalmente na área comercial e na de trade marketing, que aceitam trabalhar com salários inferiores, na média de 12% a 20% em comparação com o quanto ganhavam no emprego anterior. Esse movimento acontece principalmente em cargos de gerência, supervisão e coordenação. O fato é que o mercado (com a grande oferta de mão de obra) está desinflacionando o salário”, explica.

Igualmente em razão da escassez das oportunidades de trabalho, segundo Ribas, há, por exemplo, ex-diretores que aceitam cargos de gerência, e gerentes que concordam em voltar à condição de supervisores. É um cenário que certamente favorece as empresas que encontravam dificuldade para repor seu quadro. Mas o executivo destaca que esse é também o momento para as companhias repensarem o sistema de trabalho e observarem atentamente os seus colaboradores, caso queiram obter um resultado melhor e diferente em 2016. Na prática, o especialista recomenda aos gestores para que “voltem os olhos para dentro de casa” e reconheçam os funcionários resilientes, que foram bem em 2015, mostraram interesse e apresentaram resultado favorável. “Esses profissionais têm tudo para se saírem bem neste ano, sem contar que já estão adequados à cultura e ao processos da empresa”.

Segundo Paulo Rios, Diretor de Tecnologia da Próton Sistemas, empresa produtora de softwares de gestão, várias medidas tiveram que ser tomadas para que a empresa pudesse seguir crescendo mesmo na crise. Uma parte do quadro teve que ser demitida devido a queda nas vendas, e isso aconteceu num momento em que ao contrário de demitir, era necessário aumentar o quadro. Durante 2015, ano do início da crise, estávamos mudando a tecnologia dos softwares da empresa e com isso, havia uma grande carga de trabalho a ser feita. Tínhamos que manter os clientes funcionando e ao mesmo tempo, desenvolver e implantar a nova tecnologia. Isso nos fez entender que tínhamos que nos superar. O ano passou e no início do ano de 2016, vimos que a equipe havia se superado. Conseguimos a nova tecnologia, melhoramos os resultados da empresa, e agora estamos finalizando a atualização tecnológica nos clientes. Durante esse turbilhão de acontecimentos, várias pessoas antigas e novas na empresa se destacaram e provaram que estão antenados com a realidade da empresa e do país. A Próton mantém uma política de justiça e respeito as leis do trabalho, fato esse que fez com que a empresa JAMAIS tivesse tido uma causa trabalhista para resolver. Acreditamos nas pessoas e no potencial de crescimento delas. Para 2016, temos o objetivo de chegar ao final do ano com pessoas mais qualificadas e com novas contratações. Acreditamos que 2017 será um ano de vendas e que isso demandará ainda mais a capacidade de superação da equipe.

Adolffino01919

 Adolfino Alves Pereira Neto

Professor, Empresário, Administrador, Consultor,

Especialista em Logística Empresarial.

 

Você sabe o que é SPED?

sped

O SPED – Sistema Público de Escrituração Digital foi instituído pelo Decreto federal nº 6.022, de 22 de janeiro de 2007, e começou a ser exigido no ano de 2008. Ele consiste na modernização da sistemática do cumprimento das obrigações acessórias do estado, onde os contribuintes enviam suas informações fiscais através da Internet utilizando um certificado digital. O SPED moderniza a operação fiscal dos governos nas esferas municipal, estadual e federal, e segue uma tendência mundial, na qual o Brasil é pioneiro. A responsabilidade dos contribuintes na geração dos dados passa a ser de alto risco, pois dados errados enviados ao governo podem resultar em multas. Cabe as empresas formar suas equipes e ter softwares que atendam as exigências fiscais. É provável que até o final do ano de 2020, todas as empresas pequenas, médias e grandes estejam usando o SPED.  

As obrigações de entrega de cada módulo do SPED bem como as datas e os contribuintes obrigados são divulgados no site oficial http://sped.rfb.gov.br/.

O SPED é composto pelos seguintes módulos:

EFD ICMS / IPI – A escrituração fiscal digital é um conjunto de arquivos que são enviados uma vez por mês via Internet pelos contribuintes para o governo, contendo informações da movimentação de mercadorias tanto de entrada como de saída no mês.

ECD – A escrituração contábil digital é um conjunto de arquivos que são enviados uma vez por ano no mês de maio, via Internet pelos contribuintes para o governo, contendo as informações do movimento contábil da empresa.

EFD CONTRIBUIÇÕES – O EFD Contribuições é um conjunto de arquivos que são enviados uma vez por mês via Internet pelos contribuintes para o governo, contendo informações de faturamento que implicam na geração dos impostos PIS e COFINS.

NF-e – A nota fiscal eletrônica é o documento que substituiu as antigas notas fiscais impressas em papel. Ela existe somente nos arquivos eletrônicos das secretarias de fazenda de todo o país, e pode ter um DANFE – documento auxiliar de nota eletrônica impresso apenas para acompanhar a mercadoria.

CT-e – O conhecimento de transporte eletrônico é o documento que substituiu os antigos conhecimentos de transporte impressos em papel. Ele existe somente nos arquivos eletrônicos das secretarias de fazenda de todo o país, e pode ter um DACTE – documento auxiliar de nota eletrônica impresso apenas para acompanhar a mercadoria.

NFS-e – A nota fiscal eletrônica de serviço é o documento que substituiu as antigas notas fiscais de serviço impressas em papel. Ela existe somente nos arquivos eletrônicos das prefeituras de todo o país, e pode ter um comprovante impresso.

NFC-e – A nota fiscal eletrônica do consumidor é o documento que substituiu os cupons fiscais impressos em ECF – impressoras fiscais. Ela existe somente nos arquivos eletrônicos das secretarias de fazenda de todo o país, e pode ter um DANFE – documento auxiliar de nota eletrônica impresso apenas para uso do consumidor.

MDF-e – O manifesto eletrônico de documentos fiscais (MDF-e) é o documento emitido e armazenado eletronicamente nos arquivos das secretarias de fazenda de todo o Brasil, e é usado para reunir em um documento, as NF-e de uma carga. O MDF-e deve ser impresso para acompanhar a carga.

e-FINANCEIRA – A escrituração financeira digital é um conjunto de arquivos que são enviados via Internet pelos contribuintes para o governo, contendo  informações relativas às operações financeiras de interesse da Secretaria da Receita Federal do Brasil (RFB).

e-SOCIAL – O e-Social é um conjunto de arquivos que são enviados via Internet pelos contribuintes para o governo federal, contendo informações relativas à escrituração das obrigações fiscais, previdenciárias e trabalhistas.

 

Adolffino01919

Adolfino Alves Pereira Neto

Professor, Empresário, Administrador, Consultor,

Especialista em Logística Empresarial.