PRÓTON e TW2 criam o TWP – Centro de Educação Corporativa

A Próton e a TW2 são empresas que estão em um nível mais avançado no mercado. Elas entendem que não são mais apenas produtores de software. O conhecimento acumulado das duas empresas remete a fornecer ao mercado algo mais que gestão com tecnologia. A Próton tem 14 anos de conhecimento em logística e desenvolvimento de software de gestão. A TW2 tem 10 anos de conhecimento em delicatéssens, padarias, e desenvolvimento de software de gestão. Todo esse conhecimento remete a um salto qualitativo para os clientes. O TWP – Centro de Educação Corporativa criado pela Próton e TW2, vai prover o mercado de palestras, cursos e capacitações nas áreas demandadas pelos clientes das duas empresas. Isso é unir o útil ao agradável, Software e Conhecimento. Mas de que forma ocorre isso, o que há de novo? como os clientes serão beneficiados?

TWP

Saiba mais…

Todos sabemos que no Brasil as empresas trabalham em sua maioria, Sem Documentação de Processos. Isso significa que o trabalho do dia a dia dos colaboradores da empresa, é feito de acordo com um treinamento verbal que o mesmo recebeu de algum colega de trabalho quando entrou na empresa. Então, o conhecimento da empresa existe somente na cabeça dos colaboradores; quando eles saem da empresa, o conhecimento se vai junto. O novo funcionário que entra na empresa para ocupar a vaga, vai ser treinado por um outro funcionário, de forma verbal e com conhecimento deficiente. O resultado é uma prestação de qualidade inferior. Para os clientes da empresa, o conceito da mesma cai muito em sua avaliação.

Além da perda na qualidade do serviço, quando o colaborador sai da empresa, também se perde o conhecimento no sistema de gestão administrativa em uso. Neste caso, o problema é mais grave, pois torna deficiente uma carteira ou um setor. Se sai o responsável pelo contas a receber, tarefas como baixar títulos recebidos, cadastrar clientes, emitir relatórios administrativos, efetuar cobranças, etc, ficarão lentos e deficientes, pois serão feitos por colaboradores sem experiência neste setor.

A perda de conhecimento também pode ocorrer, mesmo que não haja a saída de um colaborador. Permanentemente, os sistemas de gestão administrativa estão evoluindo dia a dia, bem como o governo, os bancos, as entidades, ou seja, o mercado como um todo. Isso provoca um grande volume de informações que nem sempre o colaborador consegue captar, pois está envolvido em suas tarefas do dia a dia. Por exemplo, após o decorrer de seis meses, diversos processos podem estar sendo feitos de maneira ineficiente, pois surgiram novas leis ou processos eletrônicos no mercado, os quais a empresa não absorveu. O resultado pode ser perdas financeiras, autuações fiscais ou perda de competitividade no mercado.

O TWP vai mudar esta realidade. Vamos identificar nos nossos clientes e no mercado em geral, quais as deficiências em cada setor da empresa e propor melhorias, sejam elas na parte administrativa e operacional, ou nos sistemas de gestão em uso. Conhecemos sistemas e conhecemos gestão; além disso, temos 15 anos de experiência acumulada e isso faz muita diferença. Vamos direto ao ponto, sem perda de tempo. Por que investir em um curso de gestão financeira completo, se a necessidade é de um pequeno curso de Contas a Pagar? Porque investir em um curso de Gestão em Logística, se o colaborador necessita apenas conhecer melhor os processos de recebimento de mercadorias e tributação? Porque demitir colaboradores ou contratar novos, se o que a empresa precisa é documentar seus processos?

O nosso diferencial é dar ao cliente o conhecimento do tamanho que ele necessita. Conhecemos as necessidades, temos larga experiência e vamos direto ao foco. O resultado é muito mais rápido, e o melhor, com investimento adequado, pois se faz apenas o necessário naquele momento. Para que você entenda exatamente o que queremos expor, realize uma pequena pesquisa com apenas cinco empresas, fazendo as seguintes perguntas:

1 – As Normas e Procedimentos da empresa estão documentados?

2 – Quando um colaborador sai da empresa, como é feito o treinamento do novo colaborador que ocupará a vaga?

3 – Os colaboradores tem de fato se atualizado com as mudanças ocorridas no mercado? Isso é feito de forma sistemática?

4 – De zero a cem, qual o percentual de conhecimento dos colaboradores no sistema de gestão administrativa em uso na empresa?

5 – De zero a cem, informe o grau de conhecimento documentado da sua empresa?

Agradeço se a pesquisa for encaminhada para adolfinoneto@gmail.com .

A Próton e a TW2 iniciam um novo trabalho no mercado. Contamos com empresários e colaboradores para que todos possam melhorar dia a dia, com investimento do tamanho que sua empresa precisa. Faça uma experiência, entre em contato com http://www.protonsistemas.com.br, ou http://www.tw2.com.br.

Anúncios

O que é Terceirização ou Outsourcing?

O que é outsourcing, ou terceirização?

O termo Outsourcing é uma palavra em inglês, que significa em tradução literal: “out” = “fora” e “source” ou “sourcing” = “fonte”. Ou seja, está relacionado com a utilização estratégica de fontes externas de mão-de-obra de uma empresa. Basicamente, falar em outsourcing significa falar em “terceirização”, termo mais conhecido no Brasil. É uma forma de organização estrutural que permite a uma empresa privada ou governamental transferir a outra suas atividades-meio, proporcionando maior disponibilidade de recursos para sua atividade-fim, reduzindo a estrutura operacional, diminuindo os custos, economizando recursos e desburocratizando a administração para as empresas. Um exemplo de terceirização de atividade-meio é uma empresa que produz pregos, terceirizar os setores de limpeza e segurança.

Em alguns casos, o Outsourcing pode ser uma parceria entre uma empresa contratante e uma contratada, onde a última presta serviços de assessoria a primeira, havendo apenas uma sutil diferença entre Outsourcing e Terceirização.

Resultado de imagem para terceirização

As definições de Terceirização e Outsourcing se referem a terceirização da atividade-meio da empresa e não da atividade-fim, apesar de isso ser apenas uma definição mercadológica. Na prática, quem pode ou não determinar se ocorrerá terceirização da atividade-fim é o governo do país em questão.

Desde o ano de 2004 tramitava no Congresso Nacional uma proposta para alterar a regulamentação da terceirização no Brasil. Esta proposta foi recentemente sancionada pelo presidente Michel Temer, onde a partir de agora as empresas brasileiras podem terceirizar também a atividade-fim, ou seja, terceirizar a mão de obra direta do negócio. Por exemplo, uma empresa que produz lâmpadas, pode terceirizar toda a produção da lâmpada em si, transferindo esta área para outra empresa do mercado. Para os trabalhadores, o que muda é que eles podem ser contratados por uma empresa que terceiriza ou uma que é a terceirizada, ou seja, a que vai prestar o serviço. Caso a terceirizada não honre com os compromissos da CLT, o empregado poderá reclamar seus direitos na justiça, perante a empresa que contratou a terceirizada.

Resultado de imagem para terceirização

A terceirização seja ela de atividade-meio ou fim ocorre em todo o mundo e cresce vertiginosamente. O celular Iphone é criado nos EUA, mas é produzido na China. A atividade-meio da Apple é criar, produzir e vender seu produto, mas, ela optou por fazer terceirização (outsourcing) da produção, que é uma parte da sua atividade-fim. No Brasil, cerca de 25% da atividade-meio é terceirizada. A partir de agora, a terceirização vai crescer no país e as empresas reduzirão seus custos, pois na terceirização pratica-se preços menores. Os trabalhadores por sua vez, vão ter mais empresas para buscar oportunidades de trabalho.

A China é o país com o maior número de terceirizadas do mundo, seguida de China, Malásia, Brasil e Indonésia. A polêmica que ocorre neste momento no Brasil, também ocorre no resto do mundo, inclusive nos EUA onde há um debate aquecido a respeito de a terceirização transferir para outros países várias atividades que poderiam ser feitas dentro do país. O fato é que em um país livre como os EUA, empregados e empresas fazem suas escolhas e negociam livremente. A busca de mão de obra fora do país é devido ao baixo custo da mão de obra externa. No mundo, cerca de 40% dos países que terceirizam dizem que o principal motivo é a redução de custos.

Resultado de imagem para terceirização

A terceirização é inevitável devido a globalização e a Internet, pois de fato as fronteiras estão caindo dia a dia, viabilizando negócios antes inviáveis devido a barreiras governamentais ou da língua.