O que é WMS?

Esta pergunta entra em cena sempre que uma empresa ou entidade está em situação difícil na gestão dos seus estoques no armazém. O WMS certamente vai conseguir resolver a situação, mas, por que as empresas sempre deixam o problema chegar ao limite para então decidir utilizar um software WMS?   Veremos a seguir.

Primeiro é necessário esclarecer o significado da sigla. O WMS – Warehouse Management System, significa Sistema de Gerenciamento de Armazém. O software assume o total controle do armazém desde a chegada do material, passando pelo armazenamento até o fim do seu ciclo dentro do armazém no setor de expedição.

Os armazéns sem WMS, dia a dia vão evoluindo e aumentando o número de operações realizadas ao mesmo tempo pela equipe. O conhecimento de cada uma das pessoas que vive o armazém é parte de uma teia informal a qual podemos denominar de WMS Mental. Cada pessoa tem um pouco do conhecimento do armazém e a soma dos conhecimentos faz o armazém operar. Os problemas afloram quando esta teia começa a funcionar mal devido a falta de informações, de organização, de compromisso, de planejamento e acima de tudo, falta de ORDEM. Um armazém muito movimentado e utilizando a teia mental certamente caminha para o caos. O estrangulamento acontece em algum momento, e em seguida esses momentos se repetem até que o armazém praticamente para.

DCIM100GOPRO
Armazém verticalizado e utilizando WMS

Um WMS tem como objetivos principais, garantir alto índice de acuracidade dos estoques, reduzir o tempo de todos os movimentos do armazém, estabelecer a Ordem, planejar os recursos, evitar perdas de lotes de materiais, eliminar o ruído de comunicação, reduzir o custo operacional e dar ao cliente final maior confiabilidade no serviço prestado.

O principal fator condicionador para o retardo na decisão de uso do WMS é a falta de dados estatísticos sobre a operação do armazém e a falta de conhecimento sobre as vantagens de uso do WMS. Quanto mais cedo se mede os números da operação mais cedo se chega à conclusão de necessidade da mudança.

Cabe então a todos os envolvidos com o armazém colaborar para que as informações cheguem o quanto antes aos gestores, e o mais importante, íntegras e confiáveis, evitando assim a insegurança no momento da decisão.

VISAO VIRTUAL DE RUA

Visão Virtual de Rua e Endereço de Mercadoria (PRÓTON WMS)

Quando um WMS entra em operação num armazém, ocorre uma mudança brutal na operação. Todos os movimentos são inteligentes, mais rápidos, e podem ser feitos por qualquer pessoa com um mínimo de escolaridade. O movimento é feito usando apenas a quantidade de metros necessária para levar ou trazer o material ao endereço. Percebe-se então que com um contingente menor, é possível aumentar o faturamento da empresa sem precisar aumentar o tamanho do armazém. Os movimentos podem ser feitos de forma manual utilizando papel, ou com coletores de dados, os quais adicionam velocidade e redução de erros operacionais. Através de um algoritmo inteligente, o WMS consegue escolher sozinho o melhor endereço para armazenar o material, bem como, o melhor caminho a ser percorrido no momento da separação do material (picking) para posterior expedição ao cliente. Todos os movimentos feitos podem ser rastreados no sistema, onde sabe-se quem fez o movimento, em que data e hora, local de origem e destino, o número e a validade do lote movimentado, e o cliente ou fornecedor envolvido. O WMS também pode ser integrado a tecnologias inovadoras como etiquetas inteligentes chamadas RFID e Transelevadores, que são robôs que fazem toda a operação de armazenamento e separação de materiais sem o uso de mão de obra. Sintetizando todos os seus recursos, um WMS tem o objetivo final de reduzir custos e manter a acuracidade dos estoques em níveis nunca inferiores a 99,5%, sendo o sonho de qualquer empresário.

Na Bahia existe um centro tecnológico do SENAI chamado CIMATEC, o qual ministra aulas de logística utilizando o PRÓTON WMS. Além disso, o próprio CIMATEC e o SENAI – CE utilizam o PRÓTON WMS nos seus almoxarifados, controlando seus materiais de consumo e operacional. No Brasil, 13 SENAIs já utilizam o PRÓTON WMS em sala de aula. Cada vez mais, o mercado se interessa por esta tecnologia que é a única forma de resolver o problema dos erros de estoque e da ineficácia nos armazéns.

Para tirar dúvidas sobre WMS, acesse o site http://www.protonsistemas.com.br e faça contato.

Assista aqui a operação robotizada da Natura no Brasil. https://vimeo.com/142374619

Adolffino01919

Adolfino Alves Pereira Neto

Professor, Empresário, Administrador, Consultor,

Especialista em Logística Empresarial.

 

 

 

 

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s